Agendar Sessão

 

 

~ DESENVOLVIMENTO PESSOAL ~

  

Objetivo do Programa

        Muitas pessoas tem boa formação e experiência de vida mas não conseguem realizar os seus sonhos.

       A verdade é que o sucesso dos indivíduos e das instituições não depende apenas da formação e experiência. Cremos que se alcança a excelência quando se adoptam novos paradigmas de pensamento e comportamentos. Acreditamos que todos os indivíduos têm dentro de si respostas, subconscientes na maioria das vezes, para ultrapassar problemas e alcançar metas definidas. Criamos para você o programa de desenvolvimento pessoal, com seis poderosas sessões online ou presenciais, pois queremos que alcance muito sucesso. Com este método, em pouco tempo, você vai experimentar melhoria e crescimento na sua vida. São 6 horas, rumo à excelência. Viva agora a vida que quer. Vá até ao topo !  

 

Destinatários

Pessoas que ainda não alcançaram os seus sonhos ou objetivos da vida.

 

 

 

7 Áreas de Intervenção à sua escolha:

 

  • Carreira Profissional
  • Começar um negócio
  • Amor e Relacionamentos
  • Espiritualidade e Religião
  • Saúde e Emagrecimento
  • Dinheiro e Finanças
  • Vida Social e Família

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Hayes é atualmente o único português a ensinar yoga numa  universidade. Fez formação em mindfulness, coaching, programação neuro linguística, mediação de conflitos. Formador certificado e empreendedor. O Paulo já formou centenas de instrutores. Fundou e geriu três empresas, tem experiência em gestão de projetos e marketing digital. Exerceu advocacia. Mestrando em ciências das religiões e escritor.

 

 

 

 

 

Reservar Sessão

      Clique no botão "Agendar" e marque uma sessão experimental gratuita. 

 

 

 

 

O Impacto do coaching no desenvolvimento do ser humano

      O coaching é um processo pela qual o potencial do indivíduo pode ser revelado, de forma mais plena. Segundo Maggie João, o papel do coach é o de facilitar a criação da consciência, da autoconsciência do cliente e da sua responsabilidade para que passe à ação e tome as decisões mais acertadas na direção dos seus objetivos e metas. Já para João Alberto Catalão e Ana Teresa Penim, numa relação de coaching não é o coach que estabelece os objetivos que o cliente deve atingir. O coach não ensina, o coach facilita. Para estes autores, o coaching conduz ao êxito, à autonomia, à autorrealização e à performance profissional e organizacional. O mesmo sentido segue Maria Duarte Bello que considera o coaching um processo de ajuda individualizada a uma pessoa, para libertar o seu potencial e maximizar o efeito. A autora Alexandra Barosa-Pereira refere que a International Coaching Federation define a atividade de “coaching profissional” como um relacionamento profissional em movimento que ajuda as pessoas a produzir resultados extraordinários nas suas vidas, carreiras, negócios ou organizações. No decorrer do processo de coaching, os clientes aprofundam a sua aprendizagem, melhoram o seu desempenho, e atingem a sua qualidade de vida.

      Existe uma associação, na génese da palavra coaching, à cidade húngara Kocs e a construção de uma carruagem antiga. A palavra coche, coach no mundo anglo-saxónico, está ligada a um processo de transportar algo de um lado para o outro. Embora o coaching tenha surgido inicialmente no mundo do desporto, a verdade é que nos dias de hoje vai sendo utilizado no desenvolvimento pessoal dos indivíduos e das empresas.

      O coaching implica mudanças de vida. Segundo Michel Neill, uma das melhores descrições da mudança que acontece quando alguém começa a viver a sua vida a partir de uma compreensão mais profunda destes segredos é a criação do sucesso sem esforço ou ausência de luta mental. Parece que, numa fase inicial, o cliente (coachee) reage às mudanças de vida operadas pelos processos e dinâmicas do coaching, com alguma resistência. Afinal, todos nós somos animais de hábitos, muitos dos padrões de comportamentos estão enraizados tão profundamente no subconsciente que modificá-los conscientemente pode não ser fácil para a maior parte das pessoas. Este é, a meu ver, um dos principais impactos do coaching no desenvolvimento do ser humano: suavizar os processos de mudança comportamental necessários e facilitadores ao sucesso. Sabemos que o coach nunca impõe nem sugere qualquer caminho ao seu cliente. Os objetivos e metas associadas são definidas pelo próprio cliente. O processo de coaching abre portas para que o indivíduo se veja a si mesmo e aquilo que ainda lhe falta para alcançar os seus sonhos. Ao ter uma visão interna mais clara, ao aceder a flashes subjetivos intuitivos – insights – a pessoa tem a possibilidade de investir em estratégias que lhe pareçam as mais indicadas para alcançar as metas. Numa outra fase, quando as práticas e estratégias de coaching são interiorizadas pelos clientes, surge a ausência de luta mental. Creio que este nível mental é alcançado quando os indivíduos ultrapassam as dicotomias e polaridades imanentes da própria vida. Toda a filosofia oriental, de forma geral, vai no sentido de reforçar a ideia de que somos formados por forças opostas e complementares, tais como yin yang, sistema nervoso simpático e parassimpático, dia e noite, luz e treva, etc. O patamar da ausência de luta mental pode traduzir-se em mais felicidade, mais paz interior, mais saúde, maior clarificação do caminho a percorrer e aumento da produtividade dos indivíduos.

      Acredito que outro dos impactos do coaching no desenvolvimento do ser humano é a modelação do sucesso. Utilizamos a palavra sucesso para designar o cumprimento dos nossos sonhos e objetivos. Sucesso é quando existe harmonia naquilo que o indivíduo diz, faz e pensa. Transversal a todas as metodologias de coaching é a necessidade de se identificar objetivos do indivíduo. Os objetivos têm requisitos próprios. No final o coachee (cliente) deve visualizar que tarefas pode fazer acontecer e que o aproximam desses objetivos. Está hoje provado que as pessoas que têm objetivos são mais felizes. Os que os escrevem, maior compromisso estabelecem com as suas próprias metas. Assim, as metodologias do coaching facilitam o estabelecimento de ligações neuronais – neuro plasticidade – que habilitam o cérebro a aproximar-se e talvez a habituar-se ao sucesso. Ao estudar os génios da humanidade, sabemos que eles revelaram determinados comportamentos e atitudes, padrões de pensamento. Por meio das sessões do coaching estimula-se o desenvolvimento das capacidades naturais e inatas, embora dormentes na maior parte dos indivíduos. O sucesso tem uma anatomia própria que é preciso explorar. O coaching pode muito bem ser o processo que encaminha o indivíduo, que o dirige, para estados de consciência autorreflexiva.

 

 

Reservar Sessão

Clique no botão "Agendar" e marque uma sessão experimental gratuita com Paulo Hayes